Uma experiência diferente de tudo o que você já viu

Tudo começou na Vila São Carlos, em meados de mil novecentos e guaraná com rolha. Um jovem rapaz chamado José Valente, aos 17 anos de idade, tinha uma paixão que cultivava desde criança: o cinema. Todos os seus finais de semana eram iguais: José acordava cedo, lá pelas 7 horas, preparava bons sanduíches com geleia e partia com seus pais à capital para ver os grandes clássicos do cinema nas telonas. E muitos finais de semana eram recheados de aventuras, thrillers, dramas e comédias, o que para ele era um grande passatempo. Mas uma coisa ainda infortunava o sábio rapaz: a falta de um cinema local. Às vezes, José percebia-se imaginando, viajando na geleia, pensando em como seria bom ter um cinema pertinho da sua casa. Dito e feito. José Valente estava decidido que iria construir um cinema na Vila São Carlos. Contudo, para tanto, contou com a ajuda de vários amigos. Primeiramente, chamou seu vizinho, Hermes Florance, filho de um estudioso da fotografia muito famoso na época. Hermes foi responsável por elencar a Valente quais eram os elementos fundamentais para a construção do cinema. Consciente dos elementos, Valente passou a realizar inúmeras pesquisas, inclusive mantendo contato e trocando ideias com a Academia Brasileira dos Notáveis da Telona (ABNT).

[...]
Sobre o cinema